26 Sep 2016

São Paulo, 26 de setembro de 2016 – As previsões apontam para incidência do La Niña na safra de arroz, que começa no final de setembro, devendo ajudar no desenvolvimento das lavouras. A expectativa é que a produção brasileira alcance mais de 12 milhões de toneladas e que a área plantada ultrapasse um milhão de hectares na região sul do país. Mas, independente da influência climática, o produtor de arroz deve ficar sempre atento à presença do arroz vermelho.

O gerente de Marketing de arroz e cultivos de inverno da BASF, Hélio de Souza Cabral, afirma que o arroz vermelho é uma das plantas daninhas mais devastadoras da lavoura de arroz e pode provocar perdas de até 1 milhão de toneladas por safra se o manejo não for feito corretamente e de acordo com as recomendações técnicas.

A BASF, sempre atenta às necessidades do produtor rural e entendendo a importância do cultivo para a agricultura brasileira, oferece o Sistema de Produção Clearfield® para um controle eficiente do arroz vermelho e de outras importantes plantas invasoras.

A tecnologia combina a aplicação dos herbicidas Only® e Kifix®, a utilização de sementes certificadas e a adoção do Programa de Monitoramento nas lavouras. O manejo adequado contribui para a preservação e longevidade do Sistema de Produção Clearfield® e para a sustentabilidade das lavouras de arroz.   

“O Sistema de Produção Clearfield®, criado há mais de 10 anos, permite ao produtor otimizar seus recursos e melhorar a produtividade das lavouras. Se não tivessemos desenvolvido essa tecnologia, certamente grandes áreas de cultivo de arroz seriam inviabilizadas devido a ocorrência do arroz vermelho”, destaca Helio de Souza Cabral.

Para um melhor desempenho e sustentabilidade do sistema, a BASF recomenda rotacionar o sistema, uma vez que é indicado utilizá-lo por até 2 safras consecutivas na mesma área e, após esse período, intercalar com arroz convencional ou até mesmo outras culturas. 

Fonte: Assessoria de Imprensa BASF