22 Aug 2016

Após a passagens das frentes frias pelas regiões Sul e Sudeste ao longo da semana passada, onde ocasionaram chuvas em diversas localidades das regiões Sul, Sudeste e também Centro-oeste, prejudicando lavouras de feijão e algodão, bem como lavouras de trigo, por conta das fortes rajadas de vento. A semana começa com o avanço de uma massa de ar polar de intensidade moderada a forte, onde desde de ontem já provoca o declínio bastante acentuado das temperaturas mínimas. Onde diversas cidades da região Sul já apresentam temperaturas abaixo dos 3°C. Assim, já há relatos de formações de geadas nessa manhã em cidades gaúchas, catarinenses e até mesmo do Paraná. Porém, em São Paulo e em Minas Gerais, apesar da segunda-feira amanhecer gelada, as temperaturas mínimas ficaram acima dos 5°C e, portanto, não houve registros de geadas amplas e severas. 

Algumas áreas de trigo devem ter sido prejudicadas por esse frio mais extremo, mas ainda não consegui apurar nada, devido ao horário desse boletim. Mas ao longo do dia estarei verificando se houve ou não perdas nos trigais cultivados na região Sul do Brasil. E como não houve formações de geadas amplas e severas em São Paulo e em Minas Gerais, muito provavelmente também não ocorreram perdas em lavouras de cana de açúcar e café. Muito provavelmente salvas por conta das chuvas ocorridas ontem nessas regiões, que devido ao solo úmido, as perdas de calor pelo solo são menores. Mas ainda não estão descartadas tal possibilidade, uma vez que essa massa de ar polar se manterá ativa ainda nessa próxima madrugada. 

Além disso, devido à presença dessa massa de ar polar, a semana será marcada também pelo tempo seco e sem previsões para chuvas generalizadas em todo o Brasil, com exceção apenas para as regiões norte do Espírito Santo e sul da Bahia que poderão ter pancadas de chuvas ao longo do dia. E devido a essas chuvas nas áreas de café, é muito provável que haja a indução do florescimento do café. Sendo que em muitas lavouras possa ser até mesmo a principal lavoura do ano. O problema estará se essa florada irá vingar ou não devido a previsão de chuvas muito irregulares para as próximas semanas. 

E com o tempo mais aberto nessa semana em, praticamente, todo o Brasil, as condições voltarão a ficar favoráveis à realização da colheita do algodão, milho, feijão, café entre outras culturas. Não sendo previstas novas perdas nos potenciais produtivos dessas lavouras ao longo desses próximos dias. Salvo apenas caso venha ocorrer algum relato de geadas nessa próxima madrugada, mas as chances disso ocorrer são bastante baixas. 

Nos Estados Unidos, a semana será marcada por chuvas em todas as principais regiões produtoras de soja, milho, algodão e arroz, beneficiando o desenvolvimento das lavouras. As temperaturas máximas não ficarão tão altas essa semana, como vinha sendo registradas nas últimas semanas, o que beneficia ainda mais o desenvolvimento das plantas. Mantendo, desse modo, perspectivas bastante otimistas para a produção de grãos. Podendo até mesmo atingir recordes de produção em algumas localidades. Mesmo com a ocorrência de alagamentos em algumas regiões. 

Fonte: Clima News