11 Jul 2016

Um sistema de baixa pressão associados ao corredor de umidade vindo da Amazônia manterá o tempo instável e chuvoso em grande parte do Rio Grande do Sul nessa segunda-feira. Já há registros de chuvas nessa manhã em toda a faixa oeste gaúcha. Essas chuvas apesar de manter os solos com bons níveis de umidade estará atrapalhando o andamento do plantio do trigo no Estado. E esse sistema estará avançando também para os Estados de Santa Catarina e Paraná a partir de manhã, onde são esperadas chuvas generalizadas sobre essas localidades. O que irá inviabilizar os trabalhos de colheita do milho safrinha no Paraná e também região sul do Mato Grosso do Sul. Há previsão de que venham ocorrer pancadas de chuvas entre a sexta e o sábado na faixa sul e leste de São Paulo. 

Nas demais localidades do Brasil, o tempo seguirá firme e sem previsões para chuvas, o que irá permitir que a realização da colheita possa prosseguir sem maiores transtornos ao longo dessa semana. Com exceção para a cana de açúcar, cujas taxas de produtividade estão superando as médias registradas na safra passada, as demais culturas como milho, algodão e café apresentam reduções em seus potenciais produtivos, bem como na qualidade. 

Com relação as temperaturas, a semana será marcada, novamente, pela grande amplitude térmica, isto é, madrugadas mais frescas e dias com temperaturas mais altas. Porém, para a semana que vem, uma nova massa de ar de forte intensidade estará avançando por toda a região Centro-Sul, levando a mais um forte declínio das temperaturas, com grande potencial para ocorrência de geadas generalizadas no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, podendo até mesmo haver ocorrência em São Paulo e Minas Gerais. Mas como ainda estamos muito longe do evento, já que os modelos de previsão estão indicando essa entrada da massa para o domingo, ainda há a necessidade do seu monitoramento para saber quais serão seus reais impactos na produção agrícola do Brasil. 

Mas uma coisa me chamou muita a atenção nos modelos de previsão, mas não é para o Brasil e sim para os Estados Unidos. E não foi a previsão de chuvas para o meio-oeste americano que está sendo prevista para ocorrer essa semana, na qual irá manter os solos com níveis razoáveis de umidade, beneficiando o desenvolvimento das lavouras de soja, milho, algodão e arroz, mais sim, uma massa de ar de origem polar que irá avançar, primeiramente sobre a região noroeste do País, podendo até mesmo gerar ocorrência de neve nessa segunda-feira, e que depois estará avançando também para a região do meio-oeste americano, onde as temperaturas mínimas poderão ficar até abaixo dos 10°C, já a partir da quarta-feira (13). E essa queda brusca na temperatura poderá ocasionar perdas na produtividade das lavouras, principalmente em Estados de Minnesota, Dakota do Norte, Dakota do Sul, Nebraska e Iowa. 

Fonte: Clima News