12 Jan 2017

De acordo com dados divulgados pelo Fundo de Desenvolvimento e Defesa Sanitária Animal os número de abates realizados no Rio Grande do Sul em 2016 nas cadeias produtivas foram maiores que em 2015. O levantamento, realizado com base na emissão de Guias de Trânsito Animal, aponta que os números de abates para estabelecimentos sob inspeção federal, estadual e municipal foram de quase 843 milhões de cabeças (suínos, aves, ovinos, bovinos e bubalinos), ante 836,4 milhões em 2015 - entre aves (832,3 milhões), suínos (8,2 milhões), ovinos (189,7 mil) e bovinos e bubalinos (2 milhões). 

A apuração serve para verificar o nível de participação dos produtores no pagamento das taxas que compõem o fundo. “Precisamos informar às cadeias de que forma os produtores de cada segmento estão contribuindo e, com isso, evitar a evasão de valores”, explica o presidente do Fundesa, Rogério Kerber.

Fonte: Suinocultura Industrial