Mudar região - terça-feira, 16 de setembro de 2014
Postado em: 24/08/2011 00:00:00
Fonte: Rural Centro
Editoria: Agricultura

Quem sabe responde: pragas de citros

Quem sabe responde: pragas de citros

A série Rural Centro Responde transformou-se, a partir desta semana, em "Quem sabe responde", para aumentar a interatividade entre os integrantes da Rede Rural Centro.

Gostaria de saber se o detergente neutro controla ácaros e cochonilhas dos citros. Pergunta enviada pelo integrante da Rede Genisson Góis.

A dúvida desta semana é resolvida pelo administrador técnico de vendas da Ihara, Luciano Pizzuti. Leia abaixo.


Detergente neutro não é comumente utilizado para o manejo de cochonilhas e ácaros dos citros. Devido à dificuldade no controle dessas pragas, outros métodos se mostram mais eficientes.

Como fazer o controle das cochonilhas dos citros:
Ao falarmos de cochonilhas dos citros é importante dividirmos em dois grupos, pois seu manejo é diferenciado:

Cochonilhas com carapaça:
- Cochonilha pardinha (Selenaspidus articulates)
- Cochonilha preta (Parlatoria ziziphus)
- Cochonilha parlatória de tronco (Parlatoria cinérea)
- Cochonilha escama-farinha
(Unaspis citri), considerada atualmente a mais importante

Cochonilhas sem carapaça:
- Cochinilha Orthezia (Orthezia praelonga),
considerada atualmente a mais importante
- Cochonilha verde e Cochonilha marrom (Coccus viridis e C. hesperidium)

A cochonilha Orthezia (foto à esquerda) produz excreções que favorecem o aparecimento de fumagina sobre as folhas, diminuindo a capacidade de fotossíntese da planta. Ela já foi uma das principais pragas da citricultura chegando a inviabilizar cultivos. Apesar de não perder a importância, sua ocorrência diminuiu após serem adotadas medidas de controle, como utilização de produtos fisiológicos associados a produtos de choque (Piretróides).

A partir de 2004, com a intensificação das pulverizações para o manejo de Psilídio (Diaphorina citri), transmissor das bactérias Candidatus Liberibacter spp, associadas ao Greening (Huanglongbing ou HLB) – a ocorrência da Cochonilha Orthezia se tornou mais comum em reboleiras.

Dica da Ihara para o controle da cochonilha Orthezia:
Tiger 100EC (450 ml em bomba de 2 mil litros) + Sumidan 150 SC (200 ml em bomba de 2 mil litros) ou Danimen 300 CE (200 ml em bomba de 2 mil litros), sempre associado a óleo mineral (Iharol) de 5 litros em uma bomba de 2.000 litros
.

Se de um lado houve a diminuição da cochonilha Orthezia, as cochonilhas com carapaça, em especial a escama-farinha, aumentaram e muito com a intensificação de uso de inseticidas (Piretróide e Neonicotinóides, especialmente) para o manejo do Psilídio e de fungicidas para o manejo de Estrelinha e Mancha Preta do Citros.

A cada ano aumenta a incidência dessas cochonilhas e seu manejo é um pouco diferente da Orthezia. Nesse caso devemos substituir o uso de Piretróides associado ao fisiológico por um inseticida do grupo dos fosforados, que apresentam um controle superior. Esse tipo de cochonilhas causa rachaduras no tronco, prejudicando o fluxo de seiva na planta e favorecendo a entrada de doenças.

Dica da Ihara para o controle da cochonilha escama-farinha:
Tiger 100 EC (450 ml em bomba de 2 mil litros) + Fosforado (sugestão: Supracid, 2 litros em bomba de 2 mil litros), sempre associado a óleo mineral (Iharol) 5 litros em bomba de 2 mil litros
.

Como fazer o controle dos ácaros de citros:
Existem diversas espécies de ácaros com potencial de causar dano econômico a cultura do citros. Para facilitar o entendimento, podemos dividir em quatro grupos:

• Ácaro da Leprose (Brevipalpus phoenicis)
• Ácaros desfolhadores ou Tetraniquídeos (Ac Purpureo - Panonychus citri; AC mexicano - Tetranychus mexicanus; Ac Texano - Eutetranychus banksi)
• Ácaro da ferrugem (Phyllocoptruta  oleivora)
• Ácaro Branco (Polyphagotarsonemus latus)

O ácaro com maior potencial de dano a cultura é o ácaro da Leprose (foto à direita), que  causa queda de frutos resseca os ramos. É uma das pragas com maior custo de controle.  Seu manejo tem sido dificultado pela carência de acaricidas para o seu controle. Sua ocorrência é durante o ano todo, no entanto seu manejo é dificultado no período de inverno. Devido à presença de frutos na planta, a aplicação dos produtos é prejudicada e o ciclo do ácaro é alongado pelas temperatura mais baixas.

Atualmente, três produtos são utilizados para o manejo do ácaro da leprose:
• Spirodiclofen (Envidor),
• Propargite (Omite)
• Dicofol (Dicofol),

Eventualmente também se utiliza Hexythiazox (Savey) ou Flufenoxuron (Cascade), mas associado ao Omite ou Dicofol. Desses produtos citados, Envidor é o mais utilizado para o controle e com melhores resultados. Outra opção está prestes a ser lançada pela Ihara, o acaricida OKAY (Cyflumetofen) -um grupo químico novo, aguardado com ansiedade pelo mercado e que vem para contribuir com a citricultura brasileira.

Controle de ácaros desfolhadores:
Sua ocorrência tem aumentado a cada ano, também influenciada pelo desequilíbrio causado pelo grande número de aplicações de inseticidas visando o manejo do psilídio. Esses ácaros ocorrem com mais freqüência em períodos secos (inverno) e causam desfolha na cultura. Em ataques severos, podem levar a seca de ramos, portanto o produtor deve ficar atento nessa época do ano.

É importante que, para o manejo desses ácaros, sejam utilizados acaricidas que não venham sendo utilizados para o controle do ácaro da leprose, para evitar selecionar populações resistentes de ácaros. Produtos à base de Piridaben (Sanmite) são o padrão para o controle dessa praga.

Dica da Ihara para o controle de ácaros desfolhadores:
• Sanmite (1litro em omba de 2 mil litros)


 

E-mail para mais informações sobre produtos da Ihara:
Luciano Pizzuti, administrador de vendas: pizzuti@ihara.com.br


 

Qual pergunta a Rural Centro deve responder na próxima quarta-feira? Envie sua dúvida ou sugestão para jornalismo@ruralcentro.com.br ou deixe nos comentários!

     
 
Social
RC Mercado
RC Mercado
Siga-nos
Facebook
Orkut
Twitter
 
 
 
© 2012 - Rural Centro - Todos os Direitos Reservados. r1.1.5246.22724
x

Veja mais notícias