MS envia primeira leva de carnes brasileiras in natura para os EUA

26 Sep 2016

O contêiner de carne in natura produzida nos dias 14 e 15 de setembro, no frigorífico da cidade de Bataguassu (MS), já foi embarcado para os Estados Unidos. A repartição "Beef" da empresa de alimentos Marfrig Global Foods efetivou o primeiro embarque. Segundo a Marfrig, a transação comercial é a primeira do gênero no país após a abertura do mercado norte-americano para a carne brasileira que ocorreu em agosto de 2015, depois de anos de negociação entre os dois países.

A Marfrig informou que a produção nas outras cinco unidades já foram listadas para exportar para os EUA, e iniciará de acordo com o plano produtivo da empresa. O estado do Mato Grosso do Sul tem três plantas autorizadas para exportar para os EUA. Duas unidades do frigorífico JBS estão localizados em Campo Grande e Naviraí, e a terceira no município de Bataguassu, pertencente ao frigorífico Marfrig. Duas plantas da Minerva Foods, localizadas em Barretos (SP), e Palmeiras (GO), também foram habilitadas pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos.

Em virtude da abertura do mercado americano à carne bovina in natura do Brasil, “a indústria brasileira terá uma excelente oportunidade para ocupar parte significativa da quota, sem taxação, de 64 mil toneladas destinadas ao Brasil e outros países da América Latina, uma vez que esse volume nunca foi totalmente atingido, e que alguns dos países que atualmente usam a maior parte dele terão acesso ilimitado ao mercado americano a partir de 2020, como consequência do Acordo de Livre Comércio entre os EUA e a América Central".

O Brasil é o maior exportador global de carne bovina. Segundo estimativa do governo brasileiro, o mercado dos EUA possui os maiores consumidores globais de carne bovina e poderia representar 900 milhões de dólares em exportações para o Brasil. Isto também traria benefícios indiretos do acordo, como a posterior abertura de outros mercados, como Japão e Coreia do Sul, importadores de carne de alta qualidade.O Brasil já vende carne industrializada para os EUA (maior importador do produto brasileiro), mas não em cortes in natura.

Fonte: Campo Grande News/PE/BonitoNet