19 Jul 2016

Mesmo com o avanço da colheita da segunda safra, as cotações do milho voltaram a subir em todas as regiões acompanhadas pelo Cepea, com exceção do Rio Grande do Sul. Dados da Conab e do USDA vêm confirmando as perdas expressivas na produtividade. Com isso, vendedores, que já estavam com baixo interesse em negociar, se retraíram ainda mais, à espera de preço maior. Na sexta-feira, 15, o Indicador ESALQ/BM&FBovespa (região de Campinas-SP) fechou a R$ 43,86/saca de 60 kg, reação de 5,3% frente à sexta anterior, 8.

Conforme pesquisadores do Cepea, a retração de produtores tem limitado a oferta de milho no mercado de lotes e deixado a liquidez baixa. Compradores, por sua vez, se mostram mais flexíveis nos valores de aquisição. As compras acabam sendo pontuais e em quantidades suficientes apenas para curto e médio prazos.

Fonte: Cepea