02 Aug 2016

 A colheita do milho da segunda safra se aproxima do fim e os preços do cereal seguem em alta no mercado brasileiro. Segundo pesquisadores do Cepea, um volume expressivo da produção já foi comercializado, o que reduz ainda mais a disponibilidade do cereal no spot. Do lado comprador, as aquisições ocorrem de maneira pontual, com agentes evitando ao máximo reajustar positivamente as ofertas de preços.

Muitos compradores buscam alternativas, como a importação e/ou a substituição do milho por outros produtos, especialmente os que precisam de ração animal. Na região de Campinas (SP), o Indicador ESALQ/BM&FBovespa teve leve alta de 1,7% entre 22 e 29 de julho, fechando a R$ 48,21/saca de 60 kg na sexta-feira, 29. No acumulado do mês, porém, a alta ainda é significativa, de 16,8%.

Fonte: Cepea