21 Sep 2016

A última semana foi de clima favorável para a colheita de mandioca em todas as regiões acompanhadas pelo Cepea. Porém, a disponibilidade de lavouras de raízes de segundo ciclo tem sido menor a cada semana e está concentrada com poucos produtores que, na expectativa de altas mais expressivas, postergaram a comercialização. Assim, entre 12 e 16 de setembro, a oferta do produto esteve reduzida, o que impulsionou as cotações no período.

A demanda aumentou principalmente por parte das farinheiras que estavam paradas e retomaram a produção. O valor médio a prazo para a tonelada de mandioca posta fecularia foi de R$ 382,33 (R$ 0,6649 por grama) na semana, alta de 3,2% frente à média anterior. As quedas expressivas no rendimento e na extração de amido também contribuíram para a valorização dos preços. Entre 12 e 16 de setembro, o rendimento médio de amido, considerando a balança hidrostática de 5 kg, ficou em 547,77 gramas - praticamente estável em relação à semana anterior.

Fonte: Cepea/Esalq