Mudar região - domingo, 21 de setembro de 2014
Postado em: 29/03/2012 01:00:00
Fonte: Ana Brito / Rural Centro
Editoria: Geral

História da Raça: Pônei

História da Raça: Pônei

Um animal de pequeno porte, que desperta o imaginário infantil, muitas vezes confundido como cavalo anão, mas que na verdade é uma raça definida. Este é o Pônei – personagem da Série História da Raça desta quinta-feira.

Origem
Origem no Brasil
Características
Curiosidades
História do Criador Renato Casemiro
Dica do produtor
Fotos

Origem

Quem pensa que o pônei é apenas um cavalo anão está enganado e é ainda mais errôneo acreditar que sua estatura é uma anormalidade ou defeito

Este animal é apenas um equino de baixa estatura, não ultrapassando 1,50 metro, mas com a mesma resistência dos cavalos maiores, tanto no trabalho como no lazer.

Há diversos relatos sobre a origem deste tipo de animal, um dos mais antigos é o pônei Fjord, um de maior pureza racial também. Esta raça migrou para Noruega há mais de quatro mil anos.

Outra muito conhecida e antiga, é a Welsh Pony, originário da escócia. A menor raça conhecida vem da Escócia também, o pônei Shetland especificamente da Ilhas de Shetland.

É importante destacar que todos os pôneis são oriundos de lugares onde a disponibilidade de alimentos era pouca e as regiões inóspitas, isto leva a crer que o pônei talvez tenha evoluído de forma mais lenta que os demais equinos, estando atualmente mais próximo do ancestral do cavalo.

Pôneis, Toca do Grandão, MS, Rural CentroPor isso, os pôneis criados em terras de melhor qualidade e em condições mais amenas conseguem adquirir uma estatura um pouco mais elevada que os animais das ilhas nativas.

Voltar ao topo

Origem no Brasil

Dados da ABCPônei (Associação Brasileira de Criadores de Pônei) mostram que no Brasil, a raça surgiu de um cruzamento de pôneis da raça "Shetland", com alguns exemplares trazidos da Argentina, dos tipos “Falabella” além de animais oriundos do Paraguai e Uruguai.

A estatura do pônei brasileiro pode alcançar no máximo 100 cm para machos e 110 cm para fêmeas.

Outra raça brasileira surgiu no sul de Minas Gerais, próximo ao campo das vertentes e Triângulo Mineiro, espalhando-se por Goiás, Bahia e demais estados do Nordeste e atualmente está em todo o país.

Voltar ao topo


Curiosidade

Por causa da sua graciosidade, entre os séculos XVII e XVII, os antepassados dos pôneis eram utilizados como presentes (animais de estimação) para príncipes e princesas.

Não é mito a docilidade e a inteligência acentuada do pônei, por isso são amplamente utilizados em terapias. Mesmo pequeno, a força e a coragem do pônei também são destaques.

Voltar ao topo

Características

Geralmente, o tamanho do pônei oscila entre 86,4 cm e 1,48 metro. Em média, a altura é de 1,1 metro.

A cabeça possui um perfil fronto-nasal de reto e subconvexo. Os olhos são grandes, orelhas médias, narinas grandes e elípticas.

Temperamento manso, mas corajoso.

Voltar ao topo

Conversa com o criador

A equipe de jornalismo da Rural Centro entrevistou o criador de pôneis, de Anhanduí/MS, Renato Augusto Casemiro de Oliveira, que se dedica a esta atividade há aproximadamente quatro anos.

O interesse de Renato começou quando ele viu muita atratividade, por parte de diversas pessoas, em relação a uma potra da propriedade da sua família. A partir disso, em uma pesquisa para encontrar um garanhão para esta fêmea ele tomou conhecimento de um plantel de pôneis a venda na internet e como os animais eram bem selecionados e então resolveu comprá-los.

Dica do produtor

Paciência é a palavra-chave para quem quer criar pôneis, os frutos serão colhidos a longo prazo.

Além disso, há que ter o cuidado com o tipo de pelagem desejada. A criação desta raça é gratificante, os animais trabalham o aspecto emocional e a saúde das crianças.

Voltar ao topo

Casemiro montou dentro da propriedade um ambiente adequado para os animais, um redondel para fazer a doma, montou toda uma estrutura física e veterinária.

Renato destaca que os animais que ecomprou, oriundos de Pelotas/RS se adaptaram muito bem ao clima mais quente e seco do Mato Grosso do Sul e que, além disso, nem a alimentação e nem os cuidados veterinários se diferenciam das outras raças.

Um dos principais obstáculos do criador ainda é a divulgação para comercialização, problema que já está sendo superado com participação em Exposição (em breve), em festas, eventos, etc. Além do site de vendas dos animais.

Quando Renato resolveu criar pôneis imediatamente pensou que serviriam para os pais presenteassem seus filhos com algo que tivesse valor agregado, que criasse um vínculo afetivo, um modo de estimular a criança a ter contato com o meio rural.

E mais significativo para a criança do que brinquedos, objeto, além de ser um modo de iniciá-lo na equitação.

O que Renato não imaginava é que em uma das suas vendas a  destinações seria a equoterapia realizada pela Polícia Militar do Mato Grosso do Sul, que utiliza cavalos na terapia de crianças como método terapêutico.

Em uma abordagem interdisciplinar nas áreas de saúde, educação e equitação em crianças com deficiências físicas ou mentais causadas por: Lesões neuromotoras de origem encefálica ou medular; Patologias ortopédicas congênitas ou adquiridas por acidentes diversos; Disfunções sensório-motoras.

Além disso, o pônei no Centro de Equoterapia dentre outros objetivos será de aproximação, atração e de atendimento propriamente dito, respeitando sua capacidade de carga.

Voltar ao topo

Fotos

Macho, Toca do Grandão, Venda, Rural Centro Criança, PMMS, Pônei, Equatorapia Equoterapia, Criança, PMMS  
Pônei, Toca do Grandão Toca do Grandão, Pônei, Venda, MS, Rural Centro Pônei, Toca do Grandão, Rural Centro  

Gostou da reportagem? Sugira novos temas na rede temática "História das raças", na rede social +Rural.

O que é +Rural?

     
 
Social
RC Mercado
RC Mercado
Siga-nos
Facebook
Orkut
Twitter
 
 
 
© 2012 - Rural Centro - Todos os Direitos Reservados. r1.1.5246.22724
x

Veja mais notícias