Embrapa lança 1º algodão de fibra longa do Brasil

25 May 2017

Uma variedade transgênica de algodão de fibra longa foi desenvolvida pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), em parceria com a Fundação Bahia. É a primeira cultivar desse tipo desenvolvida no Brasil, informam os pesquisadores, em comunicado divulgado pela empresa.

De acordo com a Embrapa, a cultivar atende a uma demanda da indústria têxtil brasileira. O país é importador de fibra longa – especialmente de países como Egito, Estados Unidos e Peru – a qual é misturada com outras fibras consideradas médias e melhorar a qualidade dos tecidos.

“O novo material possui comprimento de fibra superior a 32,5 mm, e elevada resistência, características consideradas ideais pela indústria têxtil para a fabricação de tecidos finos destinados à fabricação de roupas”, garante a Embrapa, no comunicado.

O novo algodão, chamado de BRS 433 FL BR2F, é uma planta de porte médio e ciclo produtivo longo. Segundo a Embrapa, é adaptado para o plantio na região de Cerrado na Bahia, nos Estados do Matopiba, e no Centro-oeste. Pode ser plantado também em sistemas irrigados no Nordeste.

“O potencial produtivo é superior a 4.500 quilos (300 arrobas) de algodão sem caroço por hectare com rendimento de fibra em torno de 38%”, garante a Embrapa.

Como a nova cultivar traz tecnologia de resistência a insetos (Bt), a recomendação dos pesquisadores é fazer o chamado refúgio, quando parte da lavoura é semeada com plantas que não têm a tecnologia. A proporção indicada é de 20% da lavoura com refúgio, para evitar a criação de resistência das pragas à tecnologia.

Fonte: Globo Rural