Dólar registrou perdas na semana, afetando os preços da soja

30 Jan 2017

Os preços da soja no mercado futuro da Bolsa de Chicago fecharam a sexta-feira praticamente estáveis, com leve recuo. Mas o saldo líquido da semana foi negativo. O contrato de maio, referencial para a nova safra brasileira e sul-americana, recuou 18 pontos. O spread entre maio e novembro (referencial para a próxima safra dos EUA) fechou a semana a 33 pontos em favor de maio.

O mercado chegou a esboçar uma reação técnica na sexta-feira depois da divulgação do resultado abaixo do esperado do PIB americano, que poderá evitar uma elevação rápida dos juros e um fortalecimento do dólar. Mas a perspectiva de uma grande safra sul-americana seguiu mais forte como fator de pressão, juntamente com a sequência de novidades protecionistas que vem sendo anunciadas pelo novo presidente dos EUA, Donald Trump, que vem provocando temores de diminuição da competitividade da soja americana.

A semana entrante é de feriado na China (Ano Novo Lunar), o que deve provocar um esfriamento dos negócios físicos relativos ao maior comprador mundial de soja.

No Brasil, o mercado de câmbio encerrou as negociações da sexta-feira com o dólar em queda de 0,9%, cotado a R$ 3,153 para venda. O saldo líquido da semana também foi de recuo de 0,9%.

No mercado físico interno de soja, os preços do grão mostraram-se em geral mais fracos na sexta-feira. O referencial do porto de Paranaguá fechou o dia e a semana em queda, cotado a R$ 75,00 por saca (era de 77,50 uma semana antes).

Fonte: Soja News