Dados demonstram desenvolvimento positivo do Milho 2ª Safra

25 May 2017

As informações levantadas nas diferentes regiões de Mato Grosso do Sul pelos técnicos do Siga MS (Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio) durante a segunda semana de maio demonstram que o desenvolvimento do milho 2ª safra 2016/2017 se mantém positivo.

Dados foram divulgados nesta semana pela Aprosoja/MS (Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul) e estão disponíveis na íntegra por meio de cadastro no link: www.aprosojams.org.br, na aba SigaWeb. As principais informações obtidas referem-se a estágio da cultura, variedades, incidência de plantas daninhas, pragas e doenças, precipitação e situação geral das lavouras.

Com base nessas informações, confira a atual situação das lavouras de MS por região até o dia 12 de maio:

Região norte

Municípios: Alcinópolis, Cassilândia, Chapadão do Sul, Costa Rica e Sonora.

Situação geral das lavouras: no que se refere às pragas, apesar de controladas, a cigarrinha-do-milho está dando trabalho aos produtores. Foi identificada lavoura em Chapadão do Sul com perda de 70% da área, causada pelo enfezamento. Preocupação também para os ataques de porcos do mato que ocorrem frequentemente na região. As chuvas até o momento estão satisfatórias para o desenvolvimento da cultura, com precipitação média acumulaad de 15mm em propriedades de Sonora, valor referente ao dia 07/05.

Região centro- norte

Bandeirantes, Rio Negro, Rio Verde de MT e São Gabriel do Oeste

Situação geral das lavouras: devido às boas condições climáticas desde o início da safra, as lavouras encontram-se bem nutridas, pragas e plantas daninhas encontram-se controladas e são estimadas boas produtividades. No que se refere às pragas, houve incidência de lagarta-da-espiga.

Região Centro

Municípios: Campo Grande, Rio Brilhante, Sidrolândia, Dois Irmão do Buriti, Nova Alvorada do Sul e Terenos.

Situação geral das lavouras: no que se refere às plantas daninhas, apesar de controladas, a maior pressão continua sendo o capim amargoso. A incidência de pragas ocorreu de forma mais significativa no início do desenvolvimento da cultura e no momento estão controladas. Em algumas áreas da região, como em Rio Brilhante e Nova Alvorada do Sul, já ocorrem estiagens.

Região sudoeste

Municípios: Bonito, Guia Lopes da Laguna e Maracaju

Situação geral das lavouras: no que se refere às pragas, principalmente lagartas, apesar de controladas, em alguns locais estão sendo necessárias até 4 aplicações de defensivos. De forma geral, as lavouras estão bem nutridas e com baixa incidência de doenças. As chuvas, até o momento, estão satisfatórias para o desenvolvimento da cultura.

 Região sudeste

Municípios: Anaurilândia, Angélica, Batayporã e Naviraí

Situação geral das lavouras: as pragas e plantas daninhas encontram-se controladas e as chuvas até o momento estão satisfatórias para o desenvolvimento da cultura.

Região sul

Municípios: Itaporã, Caarapó, Douradina, Dourados, Juti e Vicentina

Situação geral das lavouras: as pragas e plantas daninhas encontram-se controladas e 3

Região sul-fronteira

Municípios: Amambai, Aral Moreira, Coronel Sapucaia, Laguna Carapã, Tacuru e Sete Quedas

Situação geral das lavouras: as pragas e plantas daninhas encontram-se controladas e as chuvas até o momento estão satisfatórias para o desenvolvimento da cultura.

Estimativa de de produção 

Para o milho 2ª safra 2016/2017, a estimativa da Aprosoja/MS é que o Estado tenha área plantada de 1,800 milhão de hectares, sendo a projeção de volume de produção de 9,180 milhões de toneladas. Com isso, espera-se alcançar produtividade média de 85 sc/ha.

O número estimado de produtividade é 45,5% superior ao efetivamente alcançado na 2ª safra do ano passado, quando houve quebra na produção de milho devido a questões climáticas. Em 2016, a produtividade média do Estado foi de 58,4 sc/ha.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Aprosoja/MS, Liana Feitosa.

Fonte: Aprosoja/MS