15 Sep 2016

Em dois meses da safra 2016/17 as contratações de crédito agrícola empresarial chegaram a R$ 21,3 bilhões. O montante requisitado é 19,76% inferior em relação aquele adquirido na safra anterior.Os dados foram divulgados pela Secretaria de Política Agrícola (SPA) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Segundo informações da pasta, a queda no volume de crédito contratado é resultado da antecipação de R$ 10 bilhões antecipados nos meses de maio e junho para as operações de pré-custeio. Nos anos anteriores, o pré-custeio só foi liberado em julho e agosto. Por outro lado, em 2016 um dos destaques é o crédito de investimento, que alcançou R$ 3,6 bilhões em julho e agosto deste ano, alta de 34% em relação ao mesmo período do ano passado.

Três linhas de financiamento se sobressaem: Moderfrota, Procap-Agro e Pronamp, o que, de acordo com a SPA, sinaliza para uma possível retomada dos investimentos no campo.A contratação de recursos destinados à comercialização também apresentou crescimento, da ordem de 20%, se situando em R$ 4,4 bilhões.De acordo com o estudos técnico da SPA, o custeio pecuário segue apresentando incremento. Nos dois primeiros meses da safra 2016/2017, totalizou R$ 3,3 bilhões, alta de 13%.Nas liberações de crédito nas modalidades de custeio e comercialização, as cooperativas de crédito tiveram aumento de 15%, alcançando R$ 2,8 bilhões.

Fonte: Famasul