Como espantar insetos com citronela

13 Oct 2011

O incômodo provocado pelos mosquitos pode ser resolvido de forma simples e com soluções caseiras, aproveitando as propriedades da citronela. Essa planta aromática, uma gramínea perene originária do sudoeste da Ásia, já se tornou comum em Santa Catarina. As folhas fornecem um óleo essencial utilizado na fabricação de repelentes, aromatizadores de ambientes, detergentes, perfumes, sabonetes, cremes e outros cosméticos.

A planta repele mosquitos, borrachudos, traças e formigas. O óleo essencial tem efeito repelente sobre o Aedes aegypti (transmissor da dengue) e também sobre mosquitos como o Anopheles dirus e o Culex quinquefasciatus. Alguns pesquisadores afirmam que o óleo de citronela afasta também besouros, baratas e fungos.
Essa ação se deve a substâncias como o citronelal, o geraniol e o limoneno, presentes no óleo. “A detecção da citronela é ativada pelas proteínas dos poros do inseto, conhecidas como canais de receptores transientes de potencial. Quando esses receptores moleculares são ativados, enviam mensagens químicas ao cérebro do inseto, resultando em uma reação de aversão”, explica Antonio Amaury Silva Junior, pesquisador da Epagri/Estação Experimental de Itajaí.

Para fazer em casa
Não é preciso gastar dinheiro para aproveitar os benefícios dessa planta. Soluções simples e ecológicas podem ser adotadas sem sair de casa:

- Para afastar mosquitos em ambientes fechados, colha duas ou três folhas, corte-as em pequenos pedaços com uma tesoura e coloque-os em pires. Distribua os recipientes pelos ambientes da casa para espalhar a essência.

- Deixe macerar 200g de folhas secas e rasuradas de citronela em 1L de álcool com concentração de 70% durante 10 dias em um frasco tampado e escuro. A cada dois dias, agite a mistura. Após a maceração, passe o líquido por um filtro de papel ou pano limpo e o acondicione em um recipiente hermético. O produto, que tem validade de 2 anos, pode ser usado em pulverizadores domésticos, velas aromáticas, tochas para pescaria, difusores, cremes dermatológicos, sachês e pout-porris.

- Mantenha uma muda em um vaso dentro de casa e, sempre que quiser, corte um pedaço de uma das folhas para que a essência se espalhe mais.

- Para evitar picadas de mosquitos, amasse e esfregue uma folha de citronela nos braços e nas pernas.

- Ferva algumas folhas e faça uma espécie de chá para usar na limpeza de pisos.

- As folhas podem ser queimadas em incensórios domésticos ou utilizadas em difusores elétricos.

- A espécie é eficiente para evitar a erosão e pode ser plantada em encostas, barrancos, valas de drenagem, margens de rios e lagoas e em áreas ciliares.

Onde encontrar
Parente do capim-limão, a citronela cresce espontaneamente em clareiras, à beira de rios e em locais úmidos. Em Santa Catarina, é encontrada em várias propriedades rurais e pode ser cultivada no litoral, no Vale do Itajaí e no Extremo Oeste. Ela tolera os solos muito argilosos e mal drenados, não encharcados, mas não resiste a geadas. A espécie raramente floresce no Estado e, mesmo assim, as sementes não são férteis, por isso a multiplicação deve ser feita a partir da divisão de touceiras.

A Epagri não produz nem fornece mudas. Para conseguir mudas, informe-se com vizinhos ou procure em viveiros municipais ou particulares. Para ter mais informações sobre a planta, entre em contato com os pesquisadores Airton Rodrigues Salerno, Antonio Amaury Silva Junior e Andrey Martinez Rebelo, da Estação Experimental de Itajaí, pelos e-mails: salerno@epagri.sc.gov.br ;   amaury@epagri.sc.gov.br ; andrey@epagri.sc.gov.br.  

Fonte: Epagri/SC