05 Dec 2016

A produção de pêssego no Rio Grande do Sul foi muito baixa no ano passado, mas os agricultores estão animados com a safra atual. Com clima favorável e colheita precoce, o resultado deve ser 40% maior no principal estado produtor do país. Antônio Conte, assistente técnico da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (EMATER/RS), conta que mesmo abaixo da média histórica, o crescimento será um alívio para os agricultores.

Em 2015, o rendimento foi de 43 mil toneladas na soma entre as frutas para mesa e indústria. Agora, os produtores esperam algo em torno das 80 mil toneladas. “Ano passado, o inverno não foi tão frio e as geadas acabaram prejudicando a cultura. Esse ano, o frio esteve dentro da normalidade e, consequentemente, a safra teve resultados positivos”, explica Conte.

Com o fim da primavera se aproximando, no começo de dezembro a tendência é de tempo ameno com pancadas de chuva de forte intensidade no primeiro fim de semana do mês na região Sul. O sol volta a aparecer nos próximos dias. “Nesta primeira quinzena do mês, o Sul deve ter calor e pancadas de chuva, típicas de verão. Ainda podemos ter dias com temperatura amena”, afirma Alexandre Nascimento, meteorologista da Climatempo.

A segunda quinzena de dezembro começa com o mesmo clima, mas antes do natal, pancadas de chuva com forte intensidade podem ser mais frequentes. A pluviosidade deve diminuir na semana do ano novo, segundo Nascimento. 

Fonte: Linhas Comunicação