06 Feb 2017

Os preços da soja no mercado futuro da Bolsa de Chicago fecharam a sexta-feira em baixa de até 10 pontos nos contratos futuros mais próximos. O saldo líquido da semana também foi negativo. O vencimento maio, mês referencial para a nova safra brasileira e sul-americana, recuou 21 pontos. O spread entre maio e novembro (mês referencial para a próxima safra dos EUA) fechou a semana a 28 pontos em favor de maio (era de 33 uma semana antes).

O mercado foi pressionado por notícias de clima favorável para as lavouras de soja da América do Sul, tanto no Brasil quando na Argentina, neste caso com estancamento das perdas decorrentes de enchentes e estiagens anteriormente. A safra do Brasil, com colheita em andamento (em torno de 10% na média nacional), vem sendo reestimada para cima por algumas consultorias.

No Brasil, o mercado de câmbio encerrou as negociações da sexta-feira com o dólar em alta de 0,1%, cotado a R$ 3,124 para venda. O saldo líquido da semana, no entanto, foi de recuo de 0,9%.

No mercado físico interno de soja, os preços do grão mostraram altos e baixos na sexta-feira. O referencial do porto de Paranaguá fechou o dia em leve alta, mas com queda na semana, cotado a R$ 74,50 por saca (era de 75,00 uma semana antes).

Fonte: Soja News