08 Aug 2016

Os preços da soja no mercado futuro da Bolsa de Chicago reagiram com boa alta na sexta-feira, fechando o dia com valorização de até 17 pontos sobre o anterior e retornando para níveis acima dos 10 dólares o bushel no contrato de agosto. A semana, porém, ainda deixou um saldo líquido negativo, tanto para o contrato mais próximo quanto para o de novembro (referencial para a nova safra dos EUA), ambos com perdas de 29 pontos sobre a sexta-feira anterior. O spread entre agosto e novembro ficou em 29 pontos em favor de agosto (igual a uma semana antes). 

O mercado seguiu refletindo a boa demanda pela soja americana, com novos relatos de vendas volumosas, na maior parte para a China, que segue com perspectiva de compras recordes para a próxima temporada. Mas os preços ainda sofrem a pressão do bom andamento das lavouras americanas, com perspectiva de safra cheia. A expectativa é de que o USDA, em seu próximo relatório mensal a ser divulgado na sexta-feira, dia 12, aumente sua estimativa de produção. 

No Brasil, o mercado de câmbio encerrou as negociações da sexta-feira com o dólar recuando novamente, em 0,8%, cotado a R$  3,170 na venda. O saldo líquido da semana também foi negativo, com desvalorização de 2,3%. 

No mercado físico interno de soja, os preços tiveram altos e baixos na sexta. Na semana, porém, o saldo líquido foi negativo, com o referencial do porto de Paranaguá mostrando o grão cotado a R$ 81,00 por saca (era de R$ 86,00 uma semana antes). 

Fonte: SojaNews