28 Jul 2016

A Bahia é o segundo estado com maior número de assentamentos rurais, de acordo com um levantamento realizado em 2015 pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), atualmente Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário. De acordo com o Censo da Agricultura Familiar de 2006, o Nordeste é a região do país que mais possui estabelecimentos da agricultura familiar. Na Bahia são aproximadamente 665 mil estabelecimentos.Atualmente, a Secretária Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário beneficia 9.998 famílias baianas, distribuídas em 329 assentamentos através dos Programas Cédula da Terra (PCT) e Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF).

A mandioca baiana e outros produtos como, umbu, manga, banana, goiaba, maracujá e maracujá da Caatinga, ganham força nos mercados nacionais e internacionais. Hoje, os agricultores familiares são responsáveis por 90% da mandioca plantada na Bahia. Tradicionalmente, a raiz faz parte da alimentação nordestina ao longo do dia – desde o café da manhã até o jantar.Um exemplo da exploração desses mercados é a Cooperativa de Agropecuária Familiar de Canudos (Coopercuc).

De acordo com a coordenadora de projetos da Coopercuc, Jussara Dantas de Souza, a empresa tem 269 cooperados, dos quais 78% são mulheres que produzem os doces e geleias à base de frutas nativas do sertão. A produção é comercializada no mercado brasileiro e também exportada para a Itália, França Áustria e Alemanha. São 450 famílias, de 18 comunidades do sertão da Bahia, envolvidas na produção cuidadosa de doces cremosos, inclusive na versão light, além de sucos, geleias, compotas e polpas de frutas.“A agricultura familiar ajuda os pequenos produtores no desenvolvimento econômico de suas propriedades”, afirma Jussara. Ela tem o respaldo de Joana Maria de Souza, cooperada: “Todos os produtos dos agricultores são encaminhados para a cooperativa e conferidos. Logo depois, o pagamento já é feito”, comenta a produtora./Ascom Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário

Fonte: Ministério do Desenvolvimento Agrário