04 Aug 2016

Após subir expressivos 14,6% em junho, o Indicador do arroz em casca ESALQ-SENAR/RS acumulou apenas pequeno aumento de 1,3% em julho, fechando o mês a R$ 50,69/sc de 50 kg no dia 29. Apesar da desaceleração, a média de julho, de R$ 50,48/sc, foi a maior, em termos reais, desde novembro de 2008, além de superar em 8,6% a de junho/16 e em 34,2% a de julho/15 (dados deflacionados pelo IGP-DI de junho/16). Apesar da cautela de indústrias quanto a novas compras de casca, especialmente na última quinzena, algumas unidades acabaram cedendo a ligeiras altas para adquirir o produto.

Segundo colaboradores do Cepea, com o enfraquecimento das vendas de arroz beneficiado aos grandes centros consumidores em julho, algumas indústrias deram preferência às compras de arroz depositado em seus armazéns. Já em localidades onde os produtores estavam mais capitalizados, beneficiadoras mantiveram firmes os valores pagos para o arroz depositado e “livre” (armazenados nas propriedades rurais). Do lado vendedor, orizicultores disponibilizaram lotes conforme a necessidade de “fazer caixa” e cumprir pagamentos, o que reduziu as vendas de casca na última semana do mês.

Fonte: Cepea