11 Oct 2017

No informativo semanal de conjuntura da pecuária de corte, o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) divulga os dados do Instituto de Defesa Agropecuária do Estado Mato Grosso (Indea) sobre o abate de bovinos ao longo do mês passado, que recuou 12,66% em relação a agosto.

Segundo os técnicos do Imea, a diminuição no abate se deve ao um prolongamento da estiagem em Mato Grosso,reduzindo sensivelmente a capacidade de engorda dos pecuaristas do Estado, principalmente daqueles que engordam os animais somente a pasto.

Eles relatam que entre as categorias de animais as únicas que registraram acréscimo foram as dos machos com idade entre 4 e 12 meses e de 12 e 24 meses (+ 20,66%), que são predominantes em confinamentos.

Os analistas observa que mesmo tendo registrado queda ante a agosto/17, o volume de animais abatidos no mês passado foi o maior para um mês de setembro desde 2014, e registrou um valor 8,19% acima da média mensal de abate de 2017.

Outro informação divulgada pelo Imea diz respeito ao envio de bovinos de Mato Grosso para abate em outros estados. Eles lembram para mitigar os efeitos dos problemas políticos e econômicos ocorridos sobre o mercado do boi gordo no primeiro semestre de 2017, o governo estadual reduziu temporariamente a alíquota do ICMS na movimentação de bovinos para abate em outros estados. A alíquota, que antes era de 7%, passou a ser de 4% em julho/17, sendo o prazo desta medida até o dia 30/09/17.

Ao analisar os números, os técnicos observam que durante o terceiro trimestre deste ano (período de vigor da medida) houve acréscimo 82% no envio de bovinos para outros estados se comparado ao trimestre anterior, saindo de 28 mil animais 51,02 mil bovinos. Eles salientam que ainda que tenha evoluído na comparação trimestral, os números do terceiro trimestre não estão nem entre os cinco maiores resultados já obtidos, ficando abaixo até mesmo do mesmo período do ano passado.

Fonte: Globo Rural